quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Beije-me.

Sentei-me sobre o verde, com tua doce companhia. O sol estava a se pôr, em algum ponto do céu, pincelando minhas cores no teu céu que logo seria escuridão. Tu me embalavas, tal como o vento, e ficamos em silêncio muito tempo, até que quis segurar tua mão. Fechei os olhos, para te sentir dentro – e não fora – de mim. Bela, de tranças grosas, sorrindo-me despreocupada e fazendo caretas e palhaçadas debaixo daquele teu chapéu de flor que eu sempre considerei ridículo, mas que te cabia bem. Acentuava a cor de teus olhos quase verdes.

Teu beijo sempre me foi doce e eu te beijava incansavelmente. Era como se nascêssemos para isso, para manter os lábios em uma dança frenética, compulsiva e impulsiva. Fluía, tão natural quanto o piscar de olhos – desaprendido pela freqüência de manter os olhos fechado. Os olhos fechados. Os teus, tais como os meus. Um lágrima cintilou em minha pele e eu permiti que ela escorresse, tu ririas de mim e me beijarias suave, secando minha tristeza com a boca.

A grama verde me fazia cócegas. O crepúsculo acabara, a lua brilhava alta no teu céu. Só o vento ainda não era incomodo, ao contrário, super confortador. Meus olhos permaneciam fechados e a lágrima estava perto da boca. Já podia sentir seu gosto amargo e ansiava pelo beijo que a secaria. O vento soprou mais forte, uma última vez. Beijastes-me uma última vez. E depois, fez silêncio.

Abri os olhos e encarei. Entre verdes folhas, faixas de coroas. O cemitério estava escuro, nesse início de noite de lua tímida. A lágrima chegou derradeira e, surpresa, não era amarga como temia. Tinha gosto do teu beijo. De todos os que demos, juntos e misturados em uma só gota de orvalho que caiu por meu queixo.


• Leia tambêm: Alan, Andrey, Camila, Carla, Charlie,

12 comentários:

Natália Corrêa disse...

Feito de travesseiro.

Pâmela Marques disse...

E tu dizes que meus textos são doces. Fico abobada cada vez que te leio. Como pode? Ser tão doce assim.
Aqui, até a morte que deveras é triste, consegue ser bonita. Este beijo é tão gostoso como o texto que escreveste.

É uma pena que este tenha ficado apenas no querer, mas creio que os outros que foram provados anteriormente tenham tido sabor de mel.

Beijo Du :*

Charlie B. disse...

Ai Du me deixa explicar: na 1ª parte, Ela, vemos uma Adélia adulta, a garota do tempo do jornal das 19h, e na parte 2, vemos Charlie vendo o jornal das 19h, olhando a garota do tempo, e se lembrando de quando ela lhe pediu um beijo. XD
___
Ah, o seu 'Beije-me' está tão poeticamente perfeito, tão romântico, causou sensações aqui.

Parabéns!

Charlie B.

Meninarréa disse...

Intenso.
Este sim é lindo de doer...

Luzia Silva disse...

Concordo com a Pam, seu texto realment me impressionou. Escreve muito bem, uma mistura de docilidade, tristeza, saudades,enfim, Amor.
Porém cada linha faz pensar no gosto doce desses beijos que anceava.
Parabéns.
=)

carla l. disse...

Encantador e surpreendente, de fato. E bonito ver que a lembrança guardada, da forma mais fiel, foi uma daquelas boas de se reviver.

Ah, eu também participei da postagem, hehe.

Beijo.

Fernanda disse...

Intenso... me deu saudade de um beijo doce...

E essa saudade é a mais triste, por que nada pode ser feito.

Beijos doces pra você

Tiago Fagner disse...

Os beijos continuam mesmo depois da vida. Um belo texto rapaz!
Abraço!

Alan Félix disse...

E o beijo ainda vivia nele.

Abraço!


p.s: Também postei sobre "beije-me".

Cαmilα ♥ disse...

Primeira vez por aqui e já saio apaixonada pela tua escrita brilhante.
Li tantos posts do 'Kiss me', mas confesso que o teu foi um dos que mais me encantaram!
Intenso e singelo ao mesmo tempo.
Amei.

BeijOs meus


Ps. Também participei do 'beijo'
;*

Luciana disse...

Primeira vez que venho por cá e quase choro com esse texto... imaginei a cena toda e me surpreendi com o cemitério.
Um beijo que ainda estava nele... me deu saudade do meu beijo doce.

Beijo, Du!

' Josi Keller disse...

Como um toque suave do vento .. és tua saudade, tua vontade, e tuas palavras.
Simples, mais completamente explendido e maravilhoso !
Parabens ..

Postar um comentário